Quem é Carlos Marx?

Embora o nome leve muitos a pensar no filósofo, pensador e político Alemão, no meu caso não é nada disso. Sou Engenheiro Florestal graduado pela Universidade Federal de Viçosa em 1972 e PhD em Ciências Florestais desde 1978 pela Universidade Alberts-Ludwig de Freiburg, Im Breisgau, Alemanha.

Desde 1972 cultivo essa “paixão” pelo legado de “Bacchus”, ou seja, pelo néctar dos Deuses, o vinho. Em grande parte, esse início se deve a uma bela influência de um colega Professor da Universidade Federal de Santa Maria, Dr. J. Eugenio Daupt, Doutor em Enologia pela Universidade da Califórnia. Com ele aprendi os princípios técnicos e bioquímicos do que era um vinho. Com ele aprendi a apreciar organolepticamente as primeiras gotas do precioso líquido e a compreender porque o poeta Mario Quintana, Gaúcho, dizia que “dado a que o homem é o único animal que bebe sem ter sede…convém que o faça com discernimento”.

Além da família, do vinho, das florestas e dos idiomas, confesso que tenho outra paixão. A música. Em especial o Jazz. Por isso venho estudando arduamente, aprendendo e praticando os saxofones alto e tenor há 14 anos… não sou lá grande coisa…, mas me divirto e encho a minha alma e o meu coração de prazer e felicidade.

Finalmente tenho que reconhecer e agradecer a oportunidade de haver trabalhado com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) por cerca de 30 anos, e ter vivido muitos anos em cidades que realmente apreciam o vinho como em Roma, em Valladolid na Espanha (paraíso dos vinhos da Ribeira del Douro), no Chile, além, naturalmente de Freiburg que além de ser um paraíso enológico fica a apenas 15 quilômetros da Alsácia francesa paraíso de ricos vinhos brancos; as minhas funções exigiram nesses anos continuas viagens a mais de 60 países o que me proporcionou paralelamente a oportunidade de desenvolver os meus conhecimentos acerca da enologia desses países.

O Autor reside no Chile e Brasil, e viajou extensivamente a quase todas as principais regiões produtoras de vinho do mundo visitando inúmeras vinícolas. Adicionalmente participou de  cursos sobre enologia na “Volkshochschule” (Universidade Popular) de Freiburg, na Associação Italiana de Sommeliers por meio da FAO e na Católica do Chile, além de participar como “Catador” Convidado de publicação especializada do Chile (“Guia de Vinos de Chile”).